Moradores do interior do Paraná relatam tremores após terremoto na Bolívia

Moradores do interior do Paraná relatam tremores após terremoto na Bolívia
Foto: CBN Maringá

A Defesa Civil Estadual registrou chamados de moradores nas cidades de Umuarama, Cascavel e Maringá relatando os tremores. O abalo foi de magnitude 6,8 graus na escala Richter.

Em Cascavel, o Corpo de Bombeiros recebeu pelo menos seis ligações com relatos de tremores, que foram notados no próprio quartel dos bombeiros da cidade, conforme disse à CBN Cascavel a tenente Marcela Schwendler, oficial de comunicação do 4º Grupamento de Bombeiros.

Já em Maringá, os bombeiros foram acionados por moradores de prédios da região central. Daniele Brasil, funcionária de um centro comercial que foi evacuado por iniciativa da própria população falou sobre o caso à reportagem da CBN Maringá.

A Defesa Civil recebeu diversos chamados na cidade e mesmo o Fórum Municipal chegou a ser esvaziado. Nenhum prédio foi interditado, mas nas duas cidades a Defesa Civil fez vistorias para verificar a condição dos imóveis de onde partiram as ligações.

Umuarama também teve chamados e em Cianorte o acionamento foi feito ao Corpo de Bombeiros. Conforme a informação repassada pelo plantão da corporação, os moradores do edifício mais alto da cidade informaram que sentiram os tremores entre as 10h30 e 11h.

De acordo com o geólogo e professor da Universidade Federal do Paraná, Eduardo Salamuni, o epicentro do abalo foi possivelmente num contato entre placas tectônicas e os reflexos foram sentidos de modo bastante abrangente por causa das características do terreno.

Todo o continente fica sobre a citada placa sulamericana, o que facilitou a propagação das ondas geradas até diversas cidades do país. O geólogo usou um exemplo bem prático para explicar o tremor sentido por aqui.

Eduardo Salamuni ainda destacou que o fenômeno não tem potencial para causar prejuízos à estrutura de imóveis nas cidades que sentiram os tremores.

Em Curitiba e região não foram registrados chamados ao Corpo de Bombeiros ou à Defesa Civil.

Repórter Cristina Seciuk