FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

Em entrevista coletiva, nesta sexta-feira (1.º), em Curitiba, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse que a possível volta do Ato Institucional n.º 5 no País é um tema superado.

A possibilidade foi citada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em entrevista concedida à jornalista Leda Nagle, que foi divulgada nesta quinta-feira (31). Nela, o filho do presidente da República afirma que se a esquerda radicalizar, a resposta pode ser via AI-5, entre outras alternativas.

A medida foi adotada pela Ditadura Militar, em 13 de dezembro de 1968, no governo do então general Arthur da Costa e Silva. Com o decreto, houve fechamento do Congresso Nacional, cassação de políticos, censura à imprensa, supressão de direitos e intensificação de casos de desaparecimentos, torturas e mortes.

Moro esteve na capital paranaense para a inauguração da Delegacia Modelo de Investigação e Análise Financeira no Brasil. A unidade fará parte da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros, da Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná.

De Curitiba, Marcelo Ricetti, com colaboração de Francielly Azevedo