Foto: Reprodução/Senado Federal

O ministro da Justiça e Segurança Pública afirmou, pelo Twitter, que ‘juiz tem não só o poder, mas o dever legal de não homologar ou de exigir mudanças em acordos de delação excessivamente generosos com criminosos’.

Mensagens divulgadas pela ‘Folha de S.Paulo’, em parceria com ‘The Intercept Brasil’, mostram que o então juiz da Lava-jato interferiu nas negociações de delações de dois executivos da Camargo Corrêa.

Ele teria avisado aos procuradores que só homologaria as delações se as penas incluíssem, ao menos, um ano de prisão em regime fechado.

Ouça a reportagem completa em Rede CBN.