Categorias: CBN DESTAQUE Geral

Morre Algaci Tulio, aos 80 anos, vítima de Covid-19

Atualizada às 14h50

O radialista e ex-político de Curitiba, Algaci Tulio, morreu, na manhã desta quarta-feira (13), vítima de Covid-19. Ele tinha 80 anos e estava internado na UTI do Hospital Vita Batel. A morte foi confirmada pela assessoria da instituição.

Tulio estava internado desde o dia 22 de dezembro. No dia 30, ele precisou ser entubado. Na última quarta-feira (6), o ex-político apresentou discreta melhora, mas seguia na UTI.

A filha do radialista, Fernanda Tulio, comunicou a morte nas redes sociais. Na postagem ela cita que tinha esperança que o pai ficasse bom. Ela também lamentou não poder se despedir dele.

“Paaaaaaaai!!!
Eu tinha tanta esperança que vc ficasse bom, que você fosse sair dessa uti e tomaríamos aquele café com sonho de banana que você gosta!
Você tava tão tranquilo e tão em paz qdo o médico falou que seria intubado, que parece que já sabia que DEUS estava te chamando para ficar ao lado dele, do Fábio, da nona e do nono!
Eu não pude nem me despedir de você…eu sinto tanto por isso! 🥺
Eu te amo, PAI! Pra sempre! ❤️
Com muita saudade, muito choro, tristeza e um luto eterno, eu me despeço da sua presença física! Até breve, PAI!”, diz o texto.

Algaci Tulio completou 80 anos em 8 de dezembro. A carreira no rádio começou aos 16 anos, como colaborador da emissora Marumby.

Em 1975, passou a atuar como repórter policial, passando por inúmeras rádios. Entrou para política em 1982, sendo o vereador mais votado em Curitiba naquela eleição. Também foi deputado estadual por quatro mandatos.

Em 1988, foi candidato à prefeitura de Curitiba, mas cedeu o lugar para o Jaime Lerner e se tornou vice-prefeito, em uma eleição vencida em doze dias. Depois, em 1998, foi vice de Cassio Taniguchi, assumindo a prefeitura de Curitiba por 29 vezes. Em 2012, anunciou que encerraria a carreira na política.

Entre os projetos de destaque, fez a proposta que criou a central de transplante de órgãos do Paraná, a primeira do Brasil. Não há informações sobre local de enterro.

A Câmara Municipal de Curitiba emitiu uma nota na tarde desta quarta-feira, na qual lamenta a morte de Algaci Tulio. Na nota a Câmara lembra que ele foi o vereador mais votado em 1983, para o seu primeiro mandato e que retornou ao Legislativo Municipal em 2009. Na Câmara Municipal de Curitiba, ele foi autor de 23 leis municipais, tendo apoiado a criação do capítulo sobre a Defesa dos Direitos Humanos na Lei Orgânica de Curitiba. A nota lembra ainda que Algaci Tulio assumiu a Prefeitura de Curitiba interinamente por 29 vezes e, em âmbito estadual, coordenou o Procon-PR e foi secretário estadual da Copa do Mundo.

O governo do estado também emitiu nota lamentando a morte do jornalista, radialista e político Algaci Tulio.

De acordo com a família, o corpo será cremado, com cerimônias restritas, como prevê os protocolos municipais de Curitiba.

Algaci Tulio deixa esposa, sete filhos e oito netos.

A Assembleia Legislativa do Paraná decretou luto oficial de 3 dias. Por meio de nota o presidente da casa, deputado Ademar Traiano (PSDB) lamentou a morte de Algaci Tulio. “(…) Foi uma liderança que teve um papel marcante na história política do nosso Estado como deputado estadual por quatro mandatos, vice-prefeito de Curitiba e vereador. Participamos juntos de muitas conquistas e discussões de projetos importantes para o Paraná. Algaci deixa seu legado como homem público e as melhores lembranças de todos nós que tivemos a oportunidade de conviver com ele aqui na Assembleia, onde também foi líder do governo e presidiu várias comissões. Que Deus o acolha e amenize a dor da família nesse momento tão doloroso”, completou.

Essa postagem foi modificada em 13 de janeiro de 2021 13:49

Compartilhar
Tags: covid-19 Algaci Tulio coronavírus morre

Esse Aceite utiliza Cookies