Foto: Reprodução/Google Street View

O motociclista Leonardo Magalhães Fonseca, 22 anos, que atropelou três pessoas em um ponto de ônibus, na Avenida do Batel, em Curitiba, no último dia 7, recebeu alta do Hospital Marcelino Champagnat, por volta das 12h, desta sexta-feira (13). Após sair do internamento, ele foi até a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) para prestar depoimento.

Segundo a advogada de defesa do jovem, Louise Mattar Assad, ele preferiu ficar em silêncio em função de uma cirurgia na face.

Na tarde do último sábado (7), Leonardo perdeu o controle da moto após empinar o veículo e atingiu três pessoas na calçada. As três vítimas são: uma idosa, de 88 anos, que teve a perna ferida e recebeu alta no mesmo dia do acidente; uma mulher, de 39 anos, que segue internada no Hospital do Trabalhador sem previsão de alta; e uma menina de oito anos, que está na UTI do Hospital Pequeno Príncipe, até quinta-feira ela permanecia em coma induzido.

O jovem estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida e não poderia pilotar a moto. De acordo com a advogada, a suspensão da CNH aconteceu em 2016 pelo mesmo ato de exibição em via pública.

A advogada disse que o caso deve se estender por alguns meses até ter um desfecho.

O rapaz fez exames no Instituto Médico Legal (IML) e foi encaminhado até a sede do Departamento Penitenciário para colocar tornozeleira eletrônica, conforme decisão judicial.

Repórter Francielly Azevedo

Deixe uma mensagem