Foto: Maurilio Cheli/SMCS

Os motoristas e cobradores de Curitiba decidem agora à tarde se vão entrar em greve contra o projeto da prefeitura que prevê a redução de cobradores do transporte coletivo da cidade. A assembleia está marcada para as 3 horas da tarde, na Praça Rui Barbosa e por isso, pode ter atraso nas linhas que passam pela região central agora à tarde.

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), já informou nesta semana que considera desproporcional e descabida a possível aprovação do indicativo de greve.

As empresas alegam que no Acordo Coletivo da categoria já estão previstas medidas para os cobradores afetados por iniciativas de modernização do sistema de transporte. Entre elas estão a matrícula e a cobertura dos custos de cursos profissionalizantes no sistema SEST/SENAT, estabilidade provisória do emprego por 12 meses e aproveitamento, sempre que possível, da mão de obra em outras atividades nas empresas empregadoras.

A prefeitura de Curitiba apresentou um projeto, no dia 25 de outubro, alterando o texto da legislação atual. A proposta amplia a bilhetagem eletrônica e pode reduzir a atuação de cobradores no transporte da cidade. Os argumentos do Poder Executivo são levar maior agilidade e aumentar a segurança no transporte público da cidade.

Repórter Karina Bernardi