Foto: MP-PR
Terrazza Panorâmico

Um ex-diretor administrativo e um médico do Hospital Municipal Santa Rita de Cássia, de Nova Londrina, que fica na região Noroeste do Paraná, foram denunciados por estelionato, pelo Ministério Público estadual.

Em investigação da Operação Cicuta, feita pela Promotoria de Justiça da Comarca, ficou comprovado que havia cobrança para cirurgias eletivas, que são procedimentos sem urgência ou emergência. Estas cirurgias eram realizadas no hospital, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Para cobrar, o médico afirmava que havia a autorização de uma lei municipal. Os pacientes, quase sempre de baixa renda, pagavam de R$ 400 a R$ 3,8 mil, por procedimento.

Além de ser denunciado por 18 situações de estelionato, o médico ainda vai responder pelo crime de falsidade ideológica. Assim, a Promotoria de Justiça requereu o afastamento imediato do profissional para qualquer função pública, tanto do município quanto do Estado.

Em relação ao caso, o MP ajuizou uma ação civil pública, por atos de improbidade administrativa. Além dos dois denunciados, ela inclui o ex-secretário de Saúde de Nova Londrina, entre 2016 e 2019, por ser conivente com as irregularidades.

De acordo com a Promotoria de Justiça, as cobranças ilegais propiciaram o enriquecimento ilícito dos envolvidos. Por isto, além da perda da função pública, foi requerida a indisponibilidade de bens dos investigados, até o valor de R$ 668 mil.

Repórter Marcelo Ricetti