Foto: Reprodução Google Street View

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou denúncia no fim da semana passada contra o empresário suspeito de matar o vizinho por causa do som alto. O crime aconteceu no bairro Juvevê, em Curitiba, no dia 20 de maio. O MP-PR também pediu a prisão preventiva do homem.

No último dia 5 de junho, o juiz Daniel Surdi Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, mandou soltar o empresário, por entender que ele não poderia afetar as investigações. Ele ficou preso por 15 dias.

O acusado disparou quatro tiros contra o vizinho após uma discussão. Os disparos atingiram o peito e a cabeça da vítima, de 36 anos, que morreu na hora.

Segundo a polícia, a briga aconteceu antes dos tiros. O suspeito foi encontrado no Hospital Cajuru, logo depois de cometer o assassinato. Ele precisou de atendimento porque acertou a própria mão com um tiro. A arma utilizada estava dentro do carro do empresário, que tinha um documento para posse do revólver, mas não poderia portar a arma fora de casa.

A Justiça ainda não respondeu se acata ou rejeita a denúncia do Ministério Público.

Repórter Francielly Azevedo