Foto: Orlando Kissner/ALEP
Terrazza Panorâmico

O deputado Luiz Carlos Martins (PP) reclamou, nesta terça-feira (25), que o salário dos parlamentares paranaenses sofreu um achatamento nos últimos mandatos e que, com o salário atual, não é possível pagar nem metade de um carro popular.

O pronunciamento foi feito durante uma reunião Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), que discutia, entre outros assuntos, O programa de indenização de licença especial e a implantação de scanner corporal e de bagagem em terminais rodoviários.

Nenhum dos assuntos tratados no dia, se referia à situação apontada pelo deputado.

Luiz Carlos Martins lembrou que o último reajuste salarial dos parlamentares aconteceu em fevereiro de 2015.

Ainda durante a reunião, o deputado ressaltou que o salário dos deputados estaduais apresenta uma deformidade comparado ao de outros trabalhadores.

Como base de comparação, no mês de agosto, o deputado do Partido Progressista recebeu um salário bruto de R$ 25.322,25 e, com os descontos de contribuição previdenciária e de imposto de renda retido na fonte, o salário líquido, ou seja, o que efetivamente caiu na conta de Luiz Carlos Martins foi de R$ 18.994,42.

Em nota, o deputado informou que a “intenção foi a de mostrar que no seu ponto de vista o poder de compra não evoluiu de acordo com os preços. E que, se um deputado ganhando R$ 25 mil sente isso, imagina como sente o trabalhador que ganha salário mínimo ou perto disso”.

Luiz Carlos Martins ressaltou que “em nenhum momento reclamou do salário de um parlamentar, ou criticou o valor recebido” e que, “diante da realidade da grande maioria da população, deputado ganha muito bem” e “a discussão na Assembleia retratava exatamente isso”.

Repórter William Bittar