Foto: Divulgação/PF
Terrazza Panorâmico

Desde janeiro, a Polícia Federal prendeu 36 pessoas que utilizavam o Rio Paraná, a partir de Guaíra, no oeste do estado, para fazer o contrabando de produtos, como cigarros, eletrônicos, agrotóxicos, armas, munições e drogas.

Por este motivo, a PF iniciou nesta terça-feira (9) a operação bloqueio do Rio Paraná, na altura da Ponte Ayrton Senna, visando intensificar o combate aos crimes nas fronteiras.

Participam desta operação, policiais federais das Delegacias de Guaíra, Maringá, no noroeste do Paraná, e Naviraí, no Mato Grosso do Sul, da Força Nacional de Segurança Pública e do COBRA/BPFRON da Polícia Militar do Estado do Paraná.

A operação conta com o apoio da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública e do Exército Brasileiro.

Para a operação, foi instalada uma Chalana, uma embarcação com fundo plano, que servirá de base para as lanchas da Polícia Federal, do Cobra e do Exército Brasileiro, que vão interceptar eventuais embarcações de criminosos que tentarem subir o Rio Paraná em direção à Altônia, tanto pelo canal do Mato Grosso do Sul quanto pelo canal do Paraná.

Além das prisões realizadas desde o início do ano, também foram apreendidos mais de 340 quilos de maconha, diversos produtos contrabandeados e também veículos que eram utilizados para o transporte dos produtos.

Repórter William Bittar