sergio-souza-operacao-propina
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Terrazza Panorâmico

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em Curitiba, na manhã desta segunda-feira (21), em uma operação para desarticular um suposto esquema criminoso de pagamentos de vantagens indevidas ao deputado Sérgio Souza (MDB-PR) por pessoas envolvidas em fraudes a fundos de pensão.

Ao todo, são cumpridos 18 mandados de busca e apreensão em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

O deputado foi relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos fundos de pensão que funcionou na Câmara dos Deputados, nos anos de 2015 e 2016.

Segundo a Polícia Federal, a investigação, instaurada no ano de 2018, teve início a partir da colaboração premiada de um operador financeiro que atuou em outros esquemas descobertos pela PF durante as Operações Cui Bono e Patmos, em 2017.

Ainda de acordo com a PF, o ciclo de lavagem de dinheiro envolvia a remessa de recursos desviados dos fundos de pensão para empresas de fachada nos Estados Unidos.

Com a confirmação do recebimento de valores em contas indicadas no exterior, operadores disponibilizavam recursos em espécie no Brasil que eram entregues em endereços vinculados a supostos intermediários de Sérgio Souza, tanto em residências em Brasília, como em hotéis em São Paulo.

Além do deputado, são alvo da operação outros beneficiários dos recursos, operadores financeiros, um advogado e empresários que teriam pago vantagens indevidas ao parlamentar em troca de proteção na CPI.

A CBN Curitiba tenta contato com o deputado, mas até o momento, não obteve retorno.

Repórter William Bittar