Foto: Pedro de Oliveira/Alep

A assessoria de comunicação do governador eleito, Ratinho Jr (PSD), negou conhecimento das supostas condutas ilícitas de um ex-assessor de seu gabinete na Assembleia Legislativa e que foi preso na manhã desta segunda (10) em operação do Gaeco, de combate a um esquema de pagamento de propinas para burlar a fila do SUS.

Conforme a assessoria, quando atuava no gabinete o funcionário prestava serviços na área de assistência social, mas destacou que, se houve comportamento ilícito, ele foi praticado sem autorização ou conhecimento do então parlamentar.

Durante coletiva em que falou sobre a operação, o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, Leonir Batisti afirmou expressamente que Ratinho Jr não é investigado.

O comissionado foi exonerado em setembro conforme informação da comunicação de Ratinho Jr. Antes de deixar a Assembleia, o assessor esteve lotado na 1ª vice-presidência da casa e teve passagem prévia pela liderança do PSC.

Repórter Cristina Seciuk