Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Terrazza Panorâmico

Neste ano, a Ouvidoria do Estado recebeu 83 mil solicitações, entre denúncias, reclamações, sugestões e elogios. Deste volume, 9,2% aguardam retorno.

Os pedidos chegam de todos os municípios do Estado pelas 78 ouvidorias setoriais, em que trabalham 2.677 servidores responsáveis por recebê-los ou encaminhá-los.

A média de procura pelas ouvidorias é de 500 manifestações por dia e, em comparação com o ano passado, houve aumento de quase 20%.

Dos canais de relacionamento disponibilizados pela CGE, o site é o mais procurado. O atendimento por telefone aparece em segundo lugar, seguido pelo aplicativo WhatsApp e presencialmente.

A Ouvidoria recebe e dá encaminhamento às solicitações sobre as ações e programas de governo. Uma vez inserida no sistema, a reivindicação é analisada e imediatamente encaminhada ao órgão competente para solução dentro de prazo pré-determinado.

As providências, depois de examinadas e avaliadas como satisfatórias pela Coordenadoria são comunicadas ao interessado. Dependendo da gravidade, há situações cuja abordagem exigem procedimento prévio de averiguação, inspeção ou auditoria.

Segundo informações disponibilizadas pelo Governo do Estado, a Ouvidoria do Estado reduziu em 70,39% as pendências que se acumularam de 2012 a 2018. Muitas eram solicitações que resultaram em pedido de desculpas pela demora, já que a resposta não teria mais efeito prático.

Luiz Fernando Neto de Castro, coordenador de Ouvidoria da CGE, explicou que o retorno da solicitação hoje tem média de seis dias, mas a intenção é reduzir o tempo de espera pela metade.

O coordenador afirma que o trabalho tem o objetivo maior de mostrar que a ouvidoria está à serviço da população.

O trabalho concentrado começou em junho e conseguiu reduzir as pendências de 4.306 para 1.275 e demonstrar o compromisso com a satisfação do cidadão.

Lembrando que a Coordenadoria de Ouvidoria Geral tem, entre outras atribuições, a coordenação e manutenção do Sistema Integrado para Gestão de Ouvidorias, gerido pelo Poder Executivo Estadual.

Repórter Fábio Buchmann