radares-moveis-projeto-de-lei
Foto: Ricardo Almeida/SMCS
Terrazza Panorâmico

O vereador Tico Kuzma (Pros) protocolou na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) um projeto de lei para acabar com os radares estáticos, móveis e portáteis na cidade. Segundo ele, o equipamento serve apenas como arrecadação ao município com o pagamento das multas dos motoristas, mas não como uma medida educativa para inibir o excesso de velocidade nas ruas da cidade.

O modelo do projeto é parecido com a portaria do Governo Federal que determinou a suspensão do uso de equipamentos medidores de velocidade estáticos, móveis e portáteis nas rodovias federais.

De acordo com o vereador, atualmente dois radares estáticos são utilizados na cidade, mas a medida visa a implantação de novas lombadas eletrônicas e radares fixos, pois, na visão dele, é a única forma de melhorar o tráfego responsável dos motoristas em Curitiba.

Tico Kuzma ainda revelou que pediu informações ao município sobre a arrecadação com os radares móveis, mas ainda não recebeu os detalhes.

O projeto de lei aguarda a instrução técnica da Procuradoria Jurídica da Casa para então começar a tramitar nas comissões temáticas. Em seguida o projeto vai a plenário e, se aprovado, segue para sanção ou veto do prefeito Rafael Greca.

A CBN Curitiba procurou pela Prefeitura de Curitiba para obter mais informações sobre a declaração dada pelo vereador e foi informada de que os dados sobre os recursos utilizados em decorrência da arrecadação de multas aplicadas na cidade estão disponíveis no site transito.curitiba.pr.gov.br/transparência.

Repórter William Bittar