Paraná é o segundo maior polo de produção automotiva do país

Paraná é o segundo maior polo de produção automotiva do país
Foto: Divulgação Volkswagen

O Paraná passou por três grandes ciclos de investimentos na cadeia automotiva. A implantação da Cidade Industrial de Curitiba (CIC), a instalação da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, e uma política de descentralização da indústria brasileira contribuíram para o processo iniciado na década de 1970.

Atualmente, o estado é o segundo maior polo de produção automotiva do Brasil. Respondendo por 14% da produção nacional de veículos. No ano passado, o setor teve o maior desempenho do país, com crescimento de 25,7%. O resultado é o melhor do Estado desde 2011 e foi puxado especialmente pelo segmento de veículos automotores, reboques e carrocerias.

Aqui são fabricados carros, caminhões, ônibus, vans, tratores, colheitadeiras, além de motores, cabines, acessórios e peças, que abastecem os mercados nacional e internacional. Ao todo, as montadoras instaladas no estado mantêm comércio com 21 diferentes países. O setor fechou 2019 como o quinto principal produto exportado pelo Estado, representando 4,1% de tudo o que foi negociado com o exterior. Foram US$ 660 milhões em vendas, cerca de R$ 2,9 bilhões. Argentina, México e Colômbia são os principais destinos dos carros paranaenses.

São 590 indústrias que formam o sistema automotivo. Por aqui estão montadoras globais de veículos como a Renault-Nissan, Volkswagen-Audi, Volvo e DAF; de maquinário, como New Holland e Caterpillar; de motores, FCA Fiat Chrysler e Paccar; e de pneus, Dunlop.

A fabricação de automóveis, camionetas e utilitários responde por 8,7% do Valor da Transformação Industrial (VTI) do Paraná, enquanto a produção de autopeças significa 2,4%, de caminhões e ônibus (1,3%), e a de cabines, carrocerias e reboques atinge 0,3%.

O setor automotivo emprega cerca de 39 mil pessoas no Paraná.