Foto: Reprodução/EBC

O Paraná manteve a curva de crescimento do emprego e abriu 1.431 novos postos de trabalho. Foi o único Estado do Sul com índice positivo, já que Santa Catarina perdeu 1.159 vagas e o Rio Grande do Sul 11.207. No consolidado do ano, o Estado é o quarto do País que mais contratou, tirando do desemprego 39.737 pessoas, um crescimento de 4,9%. Apenas São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina tiveram resultados melhores. O levantamento é do Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia. A variação dos últimos 12 meses também é positiva, com 41.594 novas contratações.

Nos últimos 12 meses, o setor de serviços foi o que mais contratou novos funcionários. Lucas Ribeiro é sócio-diretor de uma empresa de contabilidade que na contramão da crise econômica e com o uso da tecnologia, está conseguindo ampliar os negócios e contratar mais funcionários.

Na empresa de Lucas Ribeiro até o mês de julho foram 40 novos contratados e até o fim de 2019 ele pretende contratar pelo menos mais 150 colaboradores.

Outro segmento que vem mantendo as contratações é o supermercadista. Ederson Muffato, diretor de uma rede de supermercados, explica que o planejamento na abertura de novas lojas e na expansão dos negócios é fundamental para manter o crescimento mesmo durante a crise. Ederson conta que a cada nova loja são necessários 400 novas contratações de colaboradores e que até o fim do ano, a rede deve ter mil novos funcionários.

Ederson Muffato ressalta ainda os diferentes perfis que podem alcançar um posto de trabalho neste ramo do comércio. Ele ainda conta que nestes tempos de crise, quando faz um anúncio para 400 postos de trabalho, muitas vezes aparecem até 10 mil candidatos.

A geração de empregos também teve registro positivo no âmbito nacional. O Brasil criou em maio 132.140 vagas formais, melhor resultado para o mês desde 2016. No ano, o acumulado está em 474.299 vagas, aumento de 1,24% em relação ao mesmo quadrimestre de 2018.

Repórter Vanessa Fernandes