Foto: Pixabay

O Paraná atingiu, nesta semana, a marca de 104 casos de dengue por 100 mil habitantes. O estado é de alerta de epidemia. O Ministério da Saúde considera o alerta a partir de 100 casos para cada 100 mil habitantes.

O último boletim epidemiológico, divulgado na terça-feira (4), também confirma mais uma morte pela doença, de um homem de 49 anos, morador de Cafelândia, no Oeste do Estado. Agora, são 17 mortes confirmadas por dengue no Paraná. O boletim contabiliza os dados a partir da primeira semana de agosto do ano passado até o momento.

A médica veterinária Ivana Belmonte, da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, afirma que a orientação à população é a mesma: eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti.

O boletim semanal da Secretaria da Saúde registra 12.055 casos confirmados de dengue no Paraná. Do total de municípios, 60 estão em situação de epidemia e 44 em estado de alerta. Sete cidades registraram pela primeira vez, nesta semana, casos autóctones, ou seja, adquiridos no município onde a pessoa mora.

Sintomas

A infecção por dengue pode ser sem sintomas, leve ou grave, podendo levar a óbito. Os sintomas são febre alta acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, náuseas e vômitos. Em alguns casos, a doença também apresenta manchas vermelhas na pele.

A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para ter o diagnóstico e o tratamento adequados.

Repórter Lucian Pichetti