Foto: Geraldo Bubniak/ANPr

Indígenas de diversas localidades do país seguem acampados e permanecerão por tempo indeterminado em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico. O protesto faz parte de uma mobilização nacional contra o processo de municipalização da saúde indígena, pretendida pelo governo federal a partir da extinção da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde.

A partir da cobrança levada pelas lideranças indígenas ao governo do estado, a gestão Ratinho Jr já se comprometeu em mediar o diálogo com o governo federal a partir da elaboração de um documento que será entregue à Brasília, tratando da saúde indígena no Paraná. Esse acordo foi firmado ontem com representantes do governo estadual, conforme informação divulgada pela agência estadual de notícias.

Marcos Tupã, integrante de tribo do Povo Guarani e coordenador do movimento aqui na região Sul, comemorou o encaminhamento local e fala na expectativa de avanços também junto à esfera federal.

A articulação procura evitar mudanças na política de saúde indígena, política essa que leva em consideração as especificidades culturais dos povos.

Outra preocupação é com a inevitável ampliação de gastos com saúde para os municípios, que não estão preparados para receber a demanda, na avaliação dos indígenas, o que prejudicaria o atendimento para toda a população.

Repórter Cristina Seciuk