Foto: Jaelson Lucas / AEN
Terrazza Panorâmico

Se em Brasília discute-se o projeto das dez medidas de combate à corrupção, aqui no Paraná o governo quer inibir práticas ilegais no serviço público do Estado e dos municípios. Nesta segunda-feira (2) foi entregue na Assembleia Legislativa o projeto de lei para a criação do Fundo de Combate à Corrupção. A proposta prevê a rastreabilidade dos recursos, desde a entrada até a destinação. A Controladoria-Geral do Estado (CGE) elaborou o documento que define a forma de manutenção do fundo e a função. De acordo com o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira, a iniciativa atende a uma determinação do governador Ratinho Junior.

Entre os usos previstos para o Fundo de Combate à Corrupção estão a melhoria dos órgãos de controle, auxílio aos municípios e treinamento constante. O deputado Tiago Amaral, vice-líder do Governo na Assembleia, destaca o potencial do projeto.

Também participaram da entrega do projeto de lei o chefe da Coordenadoria Técnico-Legislativa, da Casa Civil, Eduardo Magalhães; o diretor de Inteligência e Informação da CGE, Daniel Berno e o líder do Governo na Assembleia, deputado Hussein Bakri.

Repórter Lucian Pichetti