Foto: Reprodução/EBC

Nos próximos dias, a cidade paranaense de Goioerê receberá 60 imigrantes venezuelanos.

As famílias vão deixar o estado de Roraima e vem para o sul do país por meio do programa de interiorização do Governo Federal.

O grupo que chega ao Paraná está entre as 278 pessoas que serão levadas para diversos pontos do país durante a atual etapa da interiorização, que é a sexta realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

Esses venezuelanos concordaram com a mudança e passaram por exames de saúde, vacinação e a devida regularização junto às autoridades brasileiras, inclusive com CPF e carteira de trabalho.

O município de Goioerê foi comunicado sobre a chegada dos refugiados e imigrantes em uma reunião na última sexta-feira (24). A partir do aviso, iniciou os preparativos relacionados aos serviços que vão caber à administração, como explicou a secretária de Assistência Social do município Simone Coelho.

É a primeira vez que a cidade, de 29.664 habitantes, vai receber um fluxo migratório como esse e a prefeitura tomou medidas para orientar a população para que seja receptiva.

Os sessenta venezuelanos que vem para Goioerê serão acolhidos pela organização internacional Aldeias Infantis SOS, escolhida para fazer essa atividade no Paraná pelas Agências da ONU para Refugiados e para a Migração.

A expectativa é de que as famílias cheguem ao destino final apenas na madrugada de quinta (30) para a sexta-feira (31) depois de uma longa viagem. Eles desembarcam em Curitiba em um avião da FAB e depois fazem de ônibus os últimos 522 quilômetros até Goioerê.

Conforme a Aldeia SOS, a entidade vai oferecer às famílias diversas formas de auxílio para que alcancem uma vida autônoma, longe da crise que as empurrou para fora da Venezuela.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe uma mensagem