Foto: Daniel Castellano / SMCS
Terrazza Panorâmico

Mais três pessoas morreram em decorrência da gripe no Paraná desde a última semana, conforme o boletim divulgado nesta quarta-feira (28) pela Secretaria de Saúde do Estado. As mortes aconteceram em Foz do Iguaçu, Teixeira Soares e Itaúna do Sul. Com isso, desde o início do ano, 101 óbitos foram confirmados.

O número de mortes é maior do que o registrado no mesmo período de 2018 e de 2017, quando foram registradas 100 e 40 mortes, respectivamente. Em 2016, no mesmo período, a Sesa registrou 231 óbitos por Influenza.

De acordo com o monitoramento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 518 casos foram confirmados, oito a mais desde o último boletim. Os novos casos foram registrados nos municípios de Cambará, Foz do Iguaçu, Francisco Alves, Iporã, Itaúna do Sul, Londrina, Paranavaí e Rio Azul.

Dos casos confirmados, 27% são de pessoas acima de 60 anos, enquanto os óbitos correspondem a mais de 50% nesta faixa etária.

De acordo com o boletim, os municípios de Cambará, Francisco Alves, Iporã e Itaúna do Sul ainda não tinham casos da doença registrados, o que reforça a necessidade de prevenção em todo o Estado.

Segundo o chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis da secretaria, Renato Lopes, algumas medidas são indispensáveis para combater a gripe.

Os sintomas mais comuns da gripe são o aparecimento súbito de febre, calafrios, mal-estar, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dores musculares), dor de garganta, prostração, tosse seca, diarreia, vômito, fadiga, rouquidão, hiperemia conjuntival, entre outros.

A secretaria estadual da Saúde alerta que mediante qualquer sintoma deve-se procurar imediatamente uma unidade básica de saúde para o início do tratamento adequado, não ultrapassando o prazo máximo de 48h para evitar agravamento da doença.

Repórter William Bittar