Terrazza Panorâmico

Mais três pessoas morreram em decorrência de complicações da gripe no Paraná, segundo o boletim Influenza divulgado nesta quarta-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde. Agora são 77 mortes registradas por conta da doença, contra 74 do levantamento anterior.

Além disso, o número de casos também aumentou. São 374 casos confirmados, contra 353 do boletim divulgado no dia 4 de julho.

No mesmo período do ano passado, foram contabilizadas 49 mortes e 365 casos da doença.

O documento desta semana aponta que pessoas com 60 anos ou mais foram as maiores vítimas da gripe, com 105 casos confirmados e 40 mortes.

O Paraná tem casos de influenza em 66 municípios e 21 das 22 Regionais de Saúde do Estado apresentam casos da doença.

O chefe da Divisão de Vigilância de Doenças Transmissíveis, Renato Lopes, ressalta que os cuidados preventivos devem ser adotados continuamente, mesmo por pessoas que foram vacinadas contra a gripe neste ano.

Para diminuir o risco de contaminação pelo vírus da gripe é preciso tomar alguns cuidados básicos como lavar frequentemente as mãos com água e sabão e também utilizar álcool em gel.

Também é recomendado higienizar periodicamente com álcool em gel as superfícies que entram em contato com as mãos, como mesas, teclados e maçanetas e evitar compartilhar talheres, copos e alimentos.

Além disso, é preciso manter os ambientes ventilados e evitar a aglomeração de pessoas.

Os principais sintomas da doença incluem febre alta (acima de 38 graus), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse.

Em casos de percepção desses sintomas, a orientação é procurar uma unidade de saúde ou um médico de confiança para o diagnóstico correto e evitar fazer a automedicação.

Repórter William Bittar