Foto: Vanessa Fernandes
Terrazza Panorâmico

A carteira de projetos para parcerias público privadas do Paraná foi apresentada na manhã desta segunda-feira (23) em solenidade no Palácio Iguaçu.

A lista de concessões e parcerias no estado será aberta com a contratação de projetos que já estão qualificados. Um deles é a construção e gestão da Penitenciária Industrial de Piraquara, outro é a construção e administração de pátios de veículos que atualmente são geridos pelo Departamento de Trânsito (Detran). Também já está aprovada a criação de uma central de atendimento ao cidadão.

Os três projetos iniciais, neste programa de Parcerias Público Privadas, já passaram por análise técnica e foram aprovados pelo conselho de gestão, o CPAR, órgão que foi criado especialmente para esta finalidade.

O governador Ratinho Junior explica que a ideia das PPPs, é a de um modelo de gestão que já funciona em países de primeiro mundo. Para Ratinho Junior o que se pretende é dar mais eficiência ao serviço público com menos recursos.

O primeiro projeto apresentado é o que pretende instalar uma cozinha industrial na penitenciária de Piraquara, com capacidade de produção de 45 mil refeições diárias e que serão destinadas aos presos de delegacias e penitenciárias de Curitiba e Região Metropolitana. O projeto contempla ainda a instalação de um restaurante aberto ao público com capacidade para produzir refeições e lanches no local, a visitantes das penitenciárias. Nesta iniciativa também haverá o cultivo de alimentos orgânicos.

De acordo com o diretor geral do Departamento Penitenciário do Paraná Francisco Alberto Caricati, com a instalação da cozinha industrial na unidade prisional de Piraquara, será possível economizar em torno de R$ 115 milhões em refeições assim que a iniciativa estiver implantada em todo o Estado.

No caso do pátio de veículos do Detran, uma empresa privada fará a gestão dos pátios e o leilão dos veículos que não forem retirados pelos proprietários. Para o comandante geral da Polícia Militar Coronel Péricles de Matos, além da economia em torno de R$ 50 milhões anuais outra grande vantagem desta concessão, será a retirada de aproximadamente 600 policiais militares que fazem a guarda destes veículos recolhidos e que agora poderão retornar às ruas para o efetivo trabalho ostensivo de segurança.

O terceiro projeto já habilitado para iniciar o processo de concessão, é o que cria uma central de atendimento ao cidadão. Nas centrais que serão espalhadas por todo o Estado, o cidadão terá acesso aos serviços municipais, estaduais e federais em um único local físico. Para o governador, uma facilidade para o cidadão que terá acesso a serviços de maneira mais ágil.

As três iniciativas aptas para concessão, tem valor total de investimentos na ordem de R$ 350 milhões de reais. Recursos que após a concessão deixarão de ter origem nos cofres públicos.

Além dos três primeiros projetos que foram apresentados nesta segunda-feira, a lista tem outros projetos para segurança pública, além de ferrovias, saúde e inovação.

Lembrando que outra iniciativa de parceria público privada do governo do Paraná é da gestão de parques e áreas públicas, que já estão em andamento, com licitação aberta para concessão do Parque Estadual de Vila Velha, na Região dos Campos Gerais.  

Repórter Vanessa Fernandes