Foto: Pexels
Terrazza Panorâmico

Um professor aposentado, de 82 anos, foi vítima de um golpe milionário, em Curitiba. O grupo criminoso, formado por parentes do idoso, teria fraudado contas bancárias e movimentado mais de R$ 1 milhão em previdência privada e demais benefícios.

A Operação “Chupim”, deflagrada pela Polícia Civil, no bairro Fazendinha, em Curitiba, cumpriu quatro mandados de prisão temporária e três de busca e apreensão. Além dos quatro presos, uma quinta pessoa foi detida em flagrante.

De acordo com o delegado Walace Brito, responsável pelas investigações, sabendo da capacidade financeira do idoso, os suspeitos teriam aproveitado do grau de parentesco que tinham com a esposa da vítima para arquitetar o plano. Eles se aproximaram do casal quando a mulher estava doente. A idosa não resistiu ao tratamento e morreu meses depois, mas eles continuaram com o golpe.

Segundo a investigação, uma mulher, de 43 anos, levava o idoso ao banco para efetuar saques e realizar transferências para contas bancárias dos dois filhos dela. A suspeita se apresentava como filha da vítima. Além dos valores, há indícios de que o grupo teria adquirido quatro veículos de luxo por meio do golpe, três deles em menos de 60 dias.

Os suspeitos também teriam montado um estúdio fotográfico com o dinheiro desviado e comprado uma casa no bairro Caiuá, avaliada em R$ 300 mil.

A Polícia Civil conseguiu identificar algumas transações bancárias de R$ 50 mil e R$ 800 mil das contas dos suspeitos.

De acordo com o delegado, um ponto importante para a investigação é que nenhum deles realiza qualquer tipo de atividade trabalhista, que justifique as transações em valores tão altos.

O idoso é professor universitário aposentado, mas, conforme o delegado, após ficar debilitado, virou alvo fácil dos golpistas.

A Polícia Civil orienta que quem estiver passando, ou conhecer alguém que vive situação semelhante, deve denunciar o crime.

Repórter Francielly Azevedo