Foto: Reprodução/Alep
Terrazza Panorâmico

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) retomou nesta semana a discussão sobre a Proposta de Emenda a Constituição (PEC), que trata do Orçamento Impositivo.

A discussão, no entanto, permanecerá, pelo menos por enquanto, apenas nos bastidores da Alep. É que a mensagem teria sua admissibilidade discutida nesta terça-feira (21) na Comissão de Constituição e Justiça do legislativo estadual, mas dois pedidos de retirada da PEC foram feitos ao presidente da comissão, deputado Fernando Francischini (PSL).

Um dos pedidos foi feito pelo presidente da casa deputado Ademar Traiano (PSDB). Ele pediu a retirada da PEC para continuar as tratativas sobre a matéria com o governador Ratinho Junior.

A outra solicitação para retirada da PEC foi feita pelo líder do governo na Assembleia deputado Hussein Bakri (PSD). Para Bakri é preciso cautela na análise da matéria para não incorrer em problemas orçamentários.

Caso a iniciativa valesse para o orçamento deste ano, cuja receita bruta prevista é de R$ 57,3 bilhões, o Estado teria que destinar cerca de R$ 400 milhões aos projetos indicados pelos deputados para suas bases eleitorais, o equivalente a R$ 7,5 milhões para cada um dos 54 parlamentares.

Repórter Vanessa Fernandes