Foto: Divulgação/Polícia Civil

Duas pessoas são consideradas foragidas pela Polícia Civil de Cascavel, suspeitas de participação no sequestro de três pecuaristas do município de Douradina, após serem atraídos por uma falsa proposta de venda de gado.

As vítimas foram mantidas em cativeiro, em uma casa no bairro Lagoa Azul e os sequestradores chegaram a fazer vídeos ameaçando os reféns e pedindo R$ 150 mil de resgate para a família dos pecuaristas.

Os familiares procuraram pela Polícia Civil de Umuarama que solicitou apoio a grupos especializados de Curitiba, como o Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial) da Polícia Militar do Paraná e o Grupamento Aéreo para ajudar nas investigações.

Nesta quarta-feira (13), os pecuaristas conseguiram fugir do cativeiro quando os sequestradores abandonaram o local e pediram ajuda em uma casa próxima, como explica o delegado do Grupo de Diligências Especiais (GDE) de Cascavel, Cristiano Quintas.

Durante as investigações, um rapaz, de 23 anos, foi preso e confessou que teve participação no sequestro. Uma caminhonete que os pecuaristas utilizaram para ir até Cascavel foi roubada e levada para o Paraguai.

A Polícia Civil de Cascavel segue investigando o caso e a suspeita é de que os dois suspeitos foragidos também tenham ido para o país vizinho.

Repórter William Bittar