Foto: Pedro de Oliveira/Alep
Foto: Pedro de Oliveira/Alep

Em reunião extraordinária realizada após a sessão plenária desta terça-feira a Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia adiou a votação do projeto de lei, de iniciativa do Poder Executivo, que autoriza a contratação de operação de crédito pelo Banco do Brasil no valor de aproximadamente R$ 220 milhões.

Foi após um pedido de vista do líder da oposição na Casa, deputado Tadeu Veneri, do PT. Com isso, a matéria voltará a ser analisada no próximo encontro da comissão, que deve acontecer nesta quarta-feira às 14 horas.

A matéria tramita no Legislativo em regime de urgência. O dinheiro será repassado ao programa Rotas do Desenvolvimento, de infraestrutura rodoviária.

Uma das obras previstas é a duplicação da Rodovia dos Minérios, principal ligação entre Curitiba e Almirante Tamandaré, na região metropolitana.

Também vão passar por obras as PRs 466, em Guarapuava, e 691, na região Noroeste do Estado. O governo queria que a matéria fosse a plenário já no início da semana.

Mas um pedido de vista na Comissão de Constituição e Justiça, já tinha adiado a votação. O autor foi o deputado Nereu Moura, do PMDB.

Segundo ele, faltou coerência sobre a aplicação dos recursos. De acordo com Nereu Moura, inicialmente o governo destinaria todo o dinheiro apenas para a duplicação da rodovia dos minérios.

O líder do governo na Casa, Luis Cláudio Romanelli, do PSB rebateu, dizendo que todas as obras foram especificadas na proposta.

Se aprovada pela Comissão de finanças, a proposta deve ser votada em plenário ainda nesta quarta-feira. A Rodovia dos minérios, ou PR-092 tem um histórico de acidentes, principalmente por causa do fluxo intenso de veículos pesados como ônibus e caminhões. A estrada é gerida pelo governo estadual, e vai de Curitiba até a divisa com o Estado de São Paulo, na altura da cidade de Palmital.

 

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem