Foto: Coritiba FC.
Terrazza Panorâmico

Depois do empate do Coritiba com o Vila Nova, por 1 a 1, dia 3, em Goiânia, o técnico Umberto Louzer falou sobre o atacante Rodrigão (foto), que fez gol naquele jogo e que marcou também os dois da vitória sobre a Ponte Preta, por 2 a 0, dia 29 de abril, no Couto Pereira. A declaração, após a segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, foi um alerta: “Às vezes, o Rodrigão não vai estar em uma jornada feliz. Ele vai ser neutralizado cada vez mais. Então, é preciso que outros atletas assumam este papel de fazer os gols”.

O que Louzer temia aconteceu nas duas partidas seguintes: Rodrigão perdeu dois pênaltis e o Coritiba não fez gol. No 0 a 0 com o Londrina, dia 9, no Couto, a cobrança do goleador saiu pela linha de fundo. Na derrota de 1 a 0, para o CRB, segunda-feira passada (20), em Maceió, o chute do camisa 9 foi defendido pelo goleiro Edson Mardden.

Após quatro rodadas na Série B, o Coritiba está em 11º lugar, com cinco pontos. O próximo adversário é o Cuiabá, na manhã de sábado (25), às 11 horas, no Couto Pereira. Para este jogo é prevista a reestreia do meia Rafinha, que se despediu do Cruzeiro na semana passada. Rafinha, 35 anos, foi tetracampeão paranaense entre 2010 e 2013 e duas vezes vice-campeão da Copa do Brasil, em 2011 (título do Vasco) e 2012 (do Palmeiras).