Foto: Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

Você concordaria que seu filho passasse por uma cirurgia feita por robôs conduzidos por inteligência artificial? Ou confiaria em um médico que usa a Inteligência Artificial no diagnóstico de câncer de algum familiar? Uma pesquisa mostrou que os pais da chamada geração do milênio confiam fortemente nas ferramentas tecnológicas e estão propensos a aderirem à Inteligência Artificial para a saúde e bem-estar das crianças da Geração Alfa. Esta é a geração com nove anos de idade ou menos, ou seja, que já nasceu totalmente inserida neste contexto tecnológico.

O levantamento foi divulgado pela IEEE, considerada a maior organização técnica-profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, durante o Futurecom 2019, a maior feira de tecnologia e transformação digital da América Latina, que acontece até esta quinta-feira (31) em São Paulo.

Para a pesquisa foram ouvidos dois mil pais, de 23 a 38 anos, com pelo menos uma criança de nove anos ou menos, nos Estados Unidos, Reino Unido, Índia, China e Brasil. São pais que fazem parte da chamada geração do milênio, de homens e mulheres nascidos a partir da década de 1980.

Entre os entrevistados brasileiros, 75% concordam que um coração impresso em 3D, devidamente testado e totalmente funcional, seja implantado em seus filhos no futuro, se necessário. A maioria – 69% – permitiriam que robôs movidos a Inteligência Artificial conduzissem cirurgias nas crianças. Este índice aumentou na comparação com a pesquisa passada, quando 60% dos entrevistados sinalizaram a mesma permissão.

O levantamento da IEEE ainda revelou que 90% dos pais da geração do milênio pesquisados preferem que o pediatra recomende terapia com Realidade Virtual no lugar da medicação para aliviar a dor dos filhos. E 78% dos entrevistados estão propensos a procurarem um médico que use a Inteligência Artificial no diagnóstico do câncer, tanto para os filhos quanto para outros membros da família.

O professor Edson Prestes, membro sênior da IEEE, afirmou que o resultado da pesquisa não surpreende.

De acordo com Prestes, é essencial que a discussão ética caminhe junto com a do desenvolvimento tecnológico.

A pesquisa “Geração IA 2019: Segundo estudo anual de pais da Geração Alfa do milênio” está disponível no site transmitter.ieee.org/ai.

Repórter Joyce Carvalho