Foto: Divulgação/AEN
Terrazza Panorâmico

O juiz federal Marcos Josegrei da Silva, a 14ª Vara Federal de Curitiba, deve dar mais quinze dias para a Polícia Federal concluir o relatório final da Operação Carne Fraca. O juiz  adiantou à reportagem da CBN Curitiba que ainda não oficializou o despacho, mas que o prazo deve ser prorrogado diante da complexidade do caso.

O pedido de extensão do prazo foi feito pela Polícia Federal na noite desta quinta feira (30) e é assinado pelo Delegado Maurício Moscardi Grillo. A corporação tem, normalmente, quinze dias para concluir o relatório. No caso da Carne Fraca, o prazo começou a valer na deflagração da operação no dia 17 de março. Se necessário, o prazo pode ser prorrogado pela Justiça por mais quinze dias.

Moscardi argumenta que já foram ouvidas mais de 80 pessoas e apreendida uma quantidade enorme de material e que, mesmo com o esforço da equipe da PF, ainda há a necessidade de abertura e digitalização de todo o conteúdo, que soma 195 malotes.

O delegado lembra que ainda restam ser ouvidos vinte e dois presos preventivos e o diretor da BRF, André Luiz Baldissera,solto após pagamento de fiança.  Segundo ele, além das oitivas, a análise das provas preliminares é imprescindível para a apresentação do relatório final.

Moscardi defende ainda que, a dimensão da operação por si só, considerando as irregularidades investigadas, justifica a prorrogação do prazo.

O juiz federal deve confirmar na tarde desta sexta feira (31) se atende ou não ao pedido da Polícia Federal.

Repórter: Ana Krüger.

Deixe uma mensagem