O delegado Luciano Flores de Lima, novo Superintendente Regional da Polícia Federal (PF) no Paraná, voltou a comentar sobre a permanência de presos do prédio da PF em Curitiba.

Questionado sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser mantido preso no local, o superintendente afirmou que não cabe a PF fazer a guarda de detentos e que isso atrapalha a verdadeira função da instituição.

Lula está preso desde o dia 7 de abril do ano passado na sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde cumpre pena de 12 anos e um mês pelo caso do Tríplex do Guarujá. No mesmo mês, a PF pediu a transferência do petista à Justiça, alegando gastos altos e transtornos na rotina da superintendência.

Flores de Lima afirmou que um novo pedido não será feito, pois já existe um em andamento para análise judicial. A instituição aguarda a autorização da transferência para desafogar o trabalho dos policiais.

O delegado tomou posse nesta segunda-feira (4) como Superintendente Regional da Polícia Federal (PF) no Paraná.

Repórter Francielly Azevedo