Foto: Rodrigo Fonseca/CMC

Um levantamento do Ministério Público (MP-PR), divulgado nesta terça-feira (22), aponta que a polícia do Paraná mata uma pessoa a cada 30 horas no estado.

De janeiro a junho, foram 144 mortes, sendo 138 causadas por policiais militares (PM), duas por policiais civis e quatro por guardas municipais. O número é inferior ao registrado no mesmo período do ano passado: 156 mortes — 149 causadas por policiais militares, cinco por policiais civis e outras duas por guardas municipais.

Segundo o MP, as mortes contidas no relatório foram registradas tanto durante o horário de serviço dos policiais quanto fora. O coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Leonir Batisti, acredita que as mortes estejam ligadas com o aumento de assaltos a mão armada no Paraná.

É o Gaeco quem fiscaliza a atividade policial no estado desde 2015.

Segundo Leonir Batisti, as mortes só são investigadas quando as circunstâncias não estão claras ou quando há alguma denúncia de que a versão oficial não procede.

De acordo com o coordenador, apenas na minoria das situações são identificados abusos por parte do policial.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem