Policiais da reserva vão atuar no entorno de escolas

O programa Escola Segura foi implantado em 40 colégios estaduais da Grande Curitiba. A iniciativa, do Governo do Estado, amplia a proteção de alunos e professores da rede estadual. 77 policiais militares da reserva vão atuar no entorno das instituições.

No Paraná, o programa já beneficia alunos e professores de 71 colégios estaduais e conta com a atuação de 126 policiais militares. O lançamento para a região metropolitana da capital foi feito nesta quarta-feira (11) no Colégio Estadual Elza Scherner Moro, em São José dos Pinhais.

O governador Ratinho Junior disse que a ideia é que o programa seja ampliado para beneficiar o máximo de escolas possível.

Na Região Metropolitana de Curitiba o programa beneficia escolas de Pinhais, São José dos Pinhais, Piraquara, Almirante Tamandaré, Colombo, Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Campina Grande do Sul e Araucária. Além dessas cidades, Londrina e Foz do Iguaçu já foram contempladas. O programa é levado a comunidades escolares selecionadas a partir de critérios técnicos, para que esses ambientes tenham rotinas equilibradas, em respeito aos alunos, pais, professores, pedagogos e vizinhos.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Rômulo Marinho Soares, contou que a experiência em Foz do Iguaçu e Londrina mostra que os policiais se integram facilmente com os professores, pais e alunos e passam a ser uma referência no ambiente.

O secretário de Estado da Educação e do Esporte, Renato Feder, explicou que o programa prevê a integração entre o corpo pedagógico das escolas e os policiais com foco na mediação de conflitos.

Os policiais fardados se revezam em dois períodos e se ocupam da segurança interna e do entorno. O sargento Marcus Reis Carneiro vai atender o Colégio Elza Scherner Moro, que tem mil e 600 alunos estudando nos três turnos. Ele conta que estava há quase sete anos na reserva e o convite para participar no Escola Segura o motivou a trabalhar novamente para a população.

O trabalho do Escola Segura se soma às atividades preventivas já desempenhadas pelo Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária, unidade responsável pelo treinamento dos policiais militares voluntários e que coordena o trabalho nos colégios estaduais. 

Repórter Lucian Pichetti