Foto: Prefeitura de Curitiba
Terrazza Panorâmico

Um tumulto chamou a atenção de quem estava em um dos principais cartões postais da cidade, na tarde desta quarta-feira (31).

Foram 9 policiais em cinco viaturas para atender a uma denúncia envolvendo perturbação do sossego. O alvo da polícia eram músicos de rua, que estavam tocando no calçadão, na altura da Boca Maldita.

Dois artistas foram detidos. Eles foram liberados horas depois, ao assinarem um termo circunstanciado, mas tiveram os equipamentos apreendidos. A denúncia foi feita pela cirurgiã dentista Lilian Fontoura Klass.

Ela tem um consultório no Centro e como trabalha o dia todo no local, não tem como escapar da trilha sonora ambiente. Lilian diz que uma profissão que envolve a realização de cirurgias exige concentração.

Mas com a mesma trilha sonora tocando de manhã, de tarde e à noite, fica impossível realizar os procedimentos com a tranqüilidade necessária, segundo ela.

Lilian diz ainda que a lei não vem sendo cumprida. A dentista lembra que são inúmeras instituições de ensino espalhadas pelo calçadão, e o silêncio externo é uma prerrogativa para o bom aprendizado dos estudantes.

Ela diz que fez inúmeras reclamações pelo principal canal de comunicação com a Prefeitura, que é o telefone 156.

Lilian disse que até comprou tampões de ouvidos, mas que está desistindo de continuar no local e colocou o ponto à venda. Ela classifica todo o processo como traumático, que revelou conseqüências. Lilian afirma que está ficando intolerante com música ao vivo, independentemente do local onde esteja.

Em nota a prefeitura diz que desde o início do ano tem reforçado as ações para uma convivência harmoniosa entre comerciantes, moradores e frequentadores do Centro e artistas de rua.  

Estas ações envolvem não apenas operações de fiscalização, mas também reuniões e diálogos com todos os envolvidos. Ainda segundo a prefeitura, este trabalho é contínuo e a população pode contribuir fazendo denúncias pelo 156.

Repórter Fabio Buchmann