Foto:Levy Ferreira/SMCS
Terrazza Panorâmico

A cada hora, 35 motoristas desrespeitam o limite de velocidade em Curitiba. Por dia, esse número chega a 850. No acumulado do primeiro semestre, foram 153.816 autuações de trânsito por excesso de velocidade, segundo a Secretaria Municipal da Defesa Social e Trânsito.

Os dados da secretaria mostram que a situação mais comum é do motorista que trafega em velocidade superior à máxima em até 20%. Esses casos representam 90% do total de infrações registradas.

Outros 9% das multas se referem a velocidade superior à máxima de 20% a 50% e 1% são de motoristas que transitam em mais de 50% do limite permitido.

Em um dos casos, por exemplo, na Rua General Mario Tourinho, onde o limite de velocidade é de 60 km/h, um veículo chegou a passar a 171 km/h, na madrugada do dia 27 de fevereiro.

Em outro, na esquina das ruas Visconde do Rio Branco e Padre Agostinho, no bairro Mercês, um motorista alcançou 110 km/h, no dia 8 de junho.

Esse panorama leva em conta somente os trechos nos quais estão instalados equipamentos de fiscalização (radares fixos e barreiras eletrônicas), além da medição com radares estáticos operados por agentes de trânsito.

Em 2018, o excesso de velocidade foi o principal fator que levou a acidentes fatais de trânsito na cidade, de acordo com relatório do Programa Vida no Trânsito (PVT).

Localização dos radares

Todos os locais com fiscalização eletrônica fixa da cidade são sinalizados e podem ser conferidos no site da Setran, pelo www.transito.curitiba.pr.gov.br/fiscalizacaoeletronica.

Parte dos equipamentos, além da velocidade, afere infrações de retorno proibido, parada na faixa de pedestre, avanço de sinal vermelho e conversão proibida.