Foto: José Fernando Ogura / ANPr

Em junho, o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá apresentou a maior movimentação mensal desde a inauguração do complexo, em 1973.

O volume de granéis exportados no mês chegou a quase 2,3 milhões de toneladas, superando o recorde anterior, registrado em abril do ano passado, de pouco mais de 2,2 milhões de toneladas.

Entre as explicações para este desempenho está a de que em Paranaguá, os grãos podem ser embarcados simultaneamente em três berços de atracação, exclusivos para granéis. E, também, a de que um mesmo navio pode receber mercadorias de diferentes produtores.

A soja foi o produto mais exportado em junho, com quase 1,1 milhão de toneladas embarcadas, o equivalente a 48% do total. Em seguida, o milho representou 32% dos embarques, somando 735 mil toneladas. E o farelo de soja correspondeu a 20% do total, com aproximadamente 456 mil toneladas exportadas.

A movimentação registrada em junho deste ano é 35% maior do que a do mesmo mês, em 2018.

Nos primeiros seis meses do ano, mais de 9,5 milhões de toneladas de grãos foram embarcadas pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá.

O produto mais carregado no semestre foi a soja, com quase 5,4 milhões de toneladas. Em seguida, veio o farelo de soja, com mais de 2,2 milhões de toneladas, e o milho, com quase 1,9 milhão de toneladas.

Destaque para a exportação de milho, que apresentou um aumento de mais 265%, na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram 519,4 mil toneladas.

Por outro lado, a movimentação total registrada no primeiro semestre de 2018, ainda é 6% maior do que a deste ano. Nos primeiros seis meses do ano passado, foram quase 10,2 milhões de toneladas movimentadas pelo Corredor de Exportação.

Repórter Marcelo Ricetti