preco-cesta-basica
Foto: EBC
Terrazza Panorâmico

Curitiba ficou entre as três capitais que teve queda mais expressiva no custo dos valores dos alimentos que compõem a cesta básica, entre agosto e setembro de 2019. Ocupando o segundo lugar com queda de 3,73% no valor total do conjunto de alimentos, o feijão foi o item que apresentou a maior queda com 7,62% na capital.

Os dados foram apresentados através da pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em 17 capitais.

Nos meses de agosto e setembro de 2019, o custo da cesta básica em Curitiba ficou em R$ 424,81.

Ainda na análise para a região sul do país, entre agosto e setembro, foi observada tendência de queda nos preços do tomate, da batata, do feijão e do café em pó. Já as cotações do óleo de soja e da banana aumentaram na maior parte das cidades.

Variação anual

Em setembro de 2019, o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica totalizou 88 horas e 25 minutos, e, em agosto, 90 horas e 24 minutos. Em setembro de 2018, quando o salário mínimo era de R$ 954,00, o tempo médio foi de 85 horas e 35 minutos. Já em Curitiba, pelos dados apresentados pelo Dieese, o trabalhador precisaria de 93 horas 39 minutos de trabalho para a aquisição da cesta básica.

Na comparação do custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, a relação do valor necessário para aquisição da cesta básica passou de 48,06% em agosto de 2019 para 46,27% em setembro de 2019.

No ano, a cesta básica de Curitiba apresenta uma variação de 1,37%, sendo a quinta maior variação entre as oito capitais que apresentaram alta. Na comparação anual (mesmo mês do ano anterior), a cesta básica de Curitiba teve aumento de 9,66%, sendo a terceira alta entre as dezesseis capitais que tiveram aumento.

Repórter Vanessa Fernandes