Foto: Chico Camargo/CMC (arquivo)

Mais uma entidade demonstrou preocupação com a redução de ministérios pretendida pela equipe de Jair Bolsonaro: a Frente Nacional de Prefeitos.

A executiva fez encontro nesta quarta-feira (31) na sede da prefeitura de São Paulo e tratou como problema a proposta de extinção do Ministério das Cidades, medida que foi defendida por Bolsonaro enquanto candidato e que já foi reafirmada pelo presidente do PSL, partido do presidente eleito

Para os integrantes da Frente Nacional de Prefeitos, é necessário que a futura gestão defina quem vai assumir as atribuições atuais do ministério, uma vez que, durante as eleições, Bolsonaro defendeu o fim do ministério, afirmando apenas que o dinheiro seria enviado diretamente aos prefeitos, mas sem mais explicações sobre como se dará o repasse, a coordenação das políticas urbanas e a interlocução com os municípios.

Em entrevista à CBN São Paulo, o prefeito de Curitiba Rafael Greca destacou que as grandes cidades tiveram papel essencial na eleição de Bolsonaro e cobrou a manutenção dos projetos.

Em sua página oficial no Facebook, o prefeito ainda escreveu: “Música aos nossos ouvidos é ouvir o Presidente Bolsonaro dizer: mais Brasil e menos Brasília. Deus permita, porque a maioria do povo brasileiro pelo voto já autorizou”.

Ainda durante o encontro, os prefeitos definiram quais as principais demandas a serem cobradas de Bolsonaro, entre as quais o apoio ao desenvolvimento econômico e a realização das reformas tributária e da previdência. O grupo vai solicitar audiência com o presidente eleito para falar sobre as questões.

Repórter Cristina Seciuk