Foto: Daniel Castellano / SMCS
Terrazza Panorâmico

Ampliar a estrutura cicloviária dos atuais 208 km para 408 km até 2025, essa é a meta da Prefeitura de Curitiba, que iniciou nesta sexta-feira (1º) a busca em atingir este objetivo com a assinatura do decreto que institui o Plano de Estrutura Cicloviária de Curitiba.

O documento define as competências sobre gestão e implantação das ciclofaixas na capital paranaense. Após a assinatura do decreto foi entregue o primeiro trecho cicloviário Intercampi, uma estrutura de ligação entre o campus de Comunicação e Artes e o campus de Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR) na região do Juvevê/Cabral.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel destacou a importância da ampliação da estrutura cicloviária na capital, para que o uso da bicicleta seja uma opção de mobilidade. Pimentel também ressaltou a participação das associações de ciclismo para o desenvolvimento de ciclofaixas adequadas e que respeitem também as necessidades dos usuários.

O presidente da federação paranaense de ciclismo Eduardo Machado ressaltou as vantagens do uso da bicicleta para locomoção na cidade, mas também para saúde e qualidade de vida. Eduardo Machado afirmou que um carro ocupa o espaço de quatro bicicletas, demonstrando que a ampliação das ciclofaixas pode melhorar o trânsito na capital.

José Pereira da Silva, o Roy, de 41 anos, é pintor de automóveis, e ciclista, ele utiliza a bike como carinhosamente chama o veículo para ir e vir do trabalho e também para o lazer. O relato empolgado dele se ainda não animou o ouvinte da CBN a utilizar a bicicleta, pode animar agora, além de ter melhorado a saúde de Roy, o uso da bicicleta está trazendo uma economia mensal de R$ 400.

O trecho da ligação cicloviária intercampi entregue a população nesta sexta-feira, contempla ciclofaixas bidirecionais nas proximidades do campus de comunicação e artes em trechos das Ruas Manoel Eufrásio e Recife, mais um trecho compartilhado na Rua Almirante Tamandaré. O itinerário segue com ciclofaixa na Rua Arthur Loyola, e contempla ciclorrotas em trechos da Rua Chichorro Junior, João David Perneta, João Américo de Oliveira e Fernandes de Barros, no entorno do Campus Agrárias.

Repórter Vanessa Fernandes