Foto: Levy Ferreira/SMCS

Com a chegada do feriado e, logo em seguida, o fim de semana, a Prefeitura de Curitiba reforça o apelo à comunidade para que denuncie possíveis episódios de vandalismo. Os casos acontecem com mais freqüência nesses dias.

O pedido vem principalmente da Secretaria Municipal de Educação, por causa dos CMEIS. Nos fins de semana e feriados, os casos de vandalismo nesses estabelecimentos são ainda mais freqüentes.

Um levantamento feito pelo município informa que, nos cinco primeiros meses deste ano, foram quase 500 atos de vandalismo e furtos registrados nos Centros Municipais de Educação Infantil e nas escolas municipais. Isto significa uma média de três ocorrências por dia.

O apoio da comunidade é importante para que a Guarda Municipal e a polícia possam agir rapidamente. O pedido é da secretária municipal de Educação, Maria Silvia Winkeler.

Além da Guarda Municipal, uma empresa de segurança privada faz o monitoramento nos CMEIs e escolas municipais. O gasto com segurança é de mais de R$ 340 mil, todos os meses. Dinheiro que poderia ser investido em educação.

O principal exemplo de quão crítica é a situação é o CMEI Hugo Peretti, na Cidade Industrial de Curitiba. A unidade é a campeã do sistema municipal de ensino em registros de furtos e vandalismo. Foram 22 em todo o ano passado, o que significa quase duas ocorrências por mês.

A lista do prejuízo causado pelos vândalos e ladrões é longa. Bebedouros, fogão, copos, talheres, computadores, rádio e até mesmo a porta de entrada da creche. A diretora do CMEI Hugo Peretti, Sonia Regina Lorenzon, confessa que a situação chega a ser constrangedora.

A população pode avisar a Guarda Municipal sempre que perceber situações suspeitas, pelo telefone 153. As denúncias também podem ser feitas pelo telefone 3045-7940 da empresa de segurança G5, contratada para o serviço de monitoramento das unidades. As equipes contratadas têm o apoio da Guarda sempre que alguma ocorrência é registrada.

Repórter: Ana Kruger 

 

Deixe uma mensagem