Foto: Arquivo/CBN Curitiba
Terrazza Panorâmico

O ex-presidente Lula virá novamente a Curitiba para prestar depoimento como réu da Lava Jato ao juiz Sérgio Moro. A audiência está marcada para o dia 13 de setembro. Para garantir a tranquilidade do interrogatório e a segurança no entorno do prédio da Justiça Federal do Paraná, no bairro Ahú, a Prefeitura já entrou com uma ação de interdito proibitório para remover qualquer acampamento montado na região.

A juíza Patrícia de Almeida Gomes Bergonese, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, já expediu um mandado de verificação, isto é, uma ordem para que um oficial da justiça vá até o Ahú para constatar se há acampamentos na região e quem são os organizadores. Atualmente, na praça em frente à Justiça Federal, há o chamado “acampamento Lava Jato”, um movimento de apoio à operação que mantém no local uma estrutura semelhante a uma casa.

No primeiro depoimento de Lula em Curitiba, no dia 10 de maio, a Prefeitura também acionou a Justiça para a retirada do acampamento. Isso porque, diversas ruas no entorno da Justiça Federal foram bloqueadas para impedir tumultos em protestos a favor e contra Lula. No dia da audiência, apenas moradores, comerciantes e profissionais de imprensa credenciados pela Polícia Militar tiveram acesso à avenida Anita Garibaldi.

Na ocasião, os manifestantes desmontaram a estrutura, mas alguns dias depois, montaram tudo novamente. Nesta terça-feira, inclusive, o grupo deu uma festa de aniversário para o juiz Sérgio Moro, que completou 45 anos.

A festa teve dois bolos, um deles com uma foto de Moro misturada a uma bandeira do Brasil, além de coxinhas e balões nas cores verde e amarela. Cerca de 40 pessoas participaram da festa, cantaram “parabéns” ao juiz e soltaram 45 bexigas, simbolizando cada ano de vida de Moro.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe uma mensagem