Foto: Associação dos Municípios do Paraná
Terrazza Panorâmico

O anúncio de medidas que integram o Pacto Federativo, por parte do governo federal, repercutiu entre os municípios, especialmente a medida que pode resultar na fusão de pequenas cidades. Municípios com menos de cinco mil habitantes que não comprovarem arrecadação própria superior a 10% da receita serão incorporadas a cidades vizinhas. Na avaliação da União, elas não têm sustentabilidade financeira.

A comprovação deverá ser feita até o junto de 2023 para evitar a extinção.

O presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Pérola, Darlan Scalco, afirmou em entrevista à CBN Curitiba que o Pacto Federativo traz uma série de boas medidas para os municípios, mas criticou esta especificamente, que pode afetar 64 cidades no Paraná.

Scalco rebate os comentários a favor da medida, nos quais há alegação de que acabaria com gastos desnecessários dos recursos públicos.

O presidente da AMP acredita que a proposta deve enfrentar dificuldades para ser aprovada no Congresso Nacional.

Scalco informou que, a partir de agora, a Associação dos Municípios do Paraná e a Confederação Nacional dos Municípios começam uma mobilização junto ao governo e ao Congresso Nacional para alterar a proposta.

A entrevista completa de presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Pérola, Darlan Scalco, está disponível no WWW.cbncuritiba.com.br.

Confira a entrevista completa: