Foto: Divulgação ALEP

A executiva nacional do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) encomendou uma pesquisa para avaliar entre outros itens, a possibilidade de mudança de nome do partido e uma fusão com o Democratas (DEM).

O plano é reestruturar o partido, e de certa forma promover uma faxina ética, após a convenção nacional da sigla que deve acontecer em junho. Uma das motivações principais para as mudanças seria a baixa votação recebida por Geraldo Alckmin nas eleições de outubro, além da diminuição da bancada do partido no congresso nacional.

O presidente do PSDB no Paraná, deputado estadual Ademar Traiano avalia positivamente a medida. Para ele, todos os partido no Brasil vivem uma situação caótica, e é preciso dar uma identidade aos partidos de acordo com os anseios da população.

Sobre uma possível fusão com o Democratas, Traiano disse que a redução no número de partidos é bem vinda. Para ele é uma vergonha ter mais de 30 partidos políticos no Brasil.   

O diretório estadual do PSDB, que esteve reunido há pouco mais de 10 dias, ainda não definiu data para convenção estadual.

Repórter Vanessa Fernandes