Foto: Arquivo/Conselho da Comunidade Curitiba
Terrazza Panorâmico

Um fugitivo da carceragem da Delegacia de Ibiporã, na região norte do Paraná, voltou para cadeia após levar um puxão de orelha da mãe. De acordo com o delegado Vitor Dutra, a mulher obrigou o filho a retornar para prisão.

O homem e outros 50 presos fugiram da carceragem por um buraco aberto no teto da delegacia na última terça-feira (27). Durante a fuga, o detento lesionou a perna. Obedecendo a mãe, ele voltou ao cárcere de Uber e pediu para ser preso novamente.

O delegado disse que nunca tinha visto isso antes.

Dos 51 presos a Polícia Civil conseguiu recapturar 12 e outros dois morreram em confronto com a Polícia Militar.

O delegado disse que a fuga era algo previsível, tendo em vista a superlotação da carceragem. O local tem capacidade para abrigar 35 pessoas. No momento da fuga, estava com 195 presos.

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informou que está ciente do problema histórico de superlotação nas carceragens das delegacias do Estado. Semanalmente, o Comitê de Transferência de Presos (Cotransp), que conta com representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público, autoriza a transferência de presos de delegacias para o sistema prisional. No entanto, as vagas só são abertas com a saída de presos e, para isso, é preciso autorização do Poder Judiciário.

A solução para o caso de superlotação são as obras de construção e ampliação de unidades prisionais do Estado, que já estão em andamento. Com as novas obras, serão abertas mais de 6 mil novas vagas, tornando possível a remoção dos presos que estão custodiados em delegacias da Polícia Civil.

A SESP informa ainda que neste início de gestão está sendo realizado um mapeamento de todos os problemas das instituições correspondentes à pasta. Posteriormente a este período, este planejamento estratégico deverá colaborar para solucionar o problema em médio e longo prazo.

Repórter Francielly Azevedo