primeiros-quintuplos-do-parana-UTI-Neonatal
Foto: Marina Nunes Machado
Terrazza Panorâmico

Os quíntuplos Jhordan, Tiago, Luis Henrique, Laura e Antonella se tornaram a atração do hospital onde nasceram, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Eles são os primeiros quíntuplos nascidos no Paraná e, se não bastasse isto, são frutos de um caso muito raro. Eles foram concebidos de forma natural.

Os bebês devem permanecer na UTI Neonatal por pelo menos dois meses porque nasceram com 28 semanas de gestação. A médica obstetra Marina Nunes Machado, do Hospital do Rocio e que está diretamente envolvida no nascimento dos quíntuplos, conta que as crianças dependem de uma série de cuidados para que se desenvolvam bem antes de irem para casa.

Apesar disto, a médica considera que está tudo bem com os bebês e a mãe, de 24 anos. A mulher iniciou o pré-natal na cidade onde mora, Chopinzinho, no Sudoeste do Paraná. Mas, nas 22 semanas de gravidez, ela e o marido foram para Campo Largo para fazer o acompanhamento no Hospital do Rocio, que é referência em gestação de alto risco.

Gestação de quíntuplos

A gravidez foi levada até as 28 semanas, quando os médicos entenderam que era o momento de fazer a cesárea.

A gestação de quíntuplos envolve uma série de riscos e, por isto, os cuidados foram redobrados no caso desta mãe, segundo a obstetra.

E houve apenas o nascimento prematuro dos bebês. A mãe não apresentou qualquer problema de saúde. Ele deve ter alta do hospital nesta quinta-feira.

Agora, os desafios estão nos cuidados dos bebês. Além da internação na UTI Neonatal por um período estendido, a família está dependendo de ajuda porque não possui condições financeiras para arcar com todos os custos envolvendo as crianças, como produtos de higiene e fraldas. Foi criada uma Vaquinha Virtual para ajudar com as despesas no site www.vakinha.com.br.

A entrevista da obstetra Marina Nunes Machado pode ser conferida abaixo:

De Curitiba, Joyce Carvalho.