Foto: Reprodução/Canal da Indústria FIEP

O procurador Deltan Dallagnol falou sobre a Operação Lava Jato aos participantes do 1º Congresso Pacto Pelo Brasil, que abordou a corrupção e a gestão empresarial, entre outros temas. O coordenador da força-tarefa da Lava Jato relatou que ouviu várias justificativas dos participantes do esquema da Petrobras. Ele citou como exemplo os argumentos utilizados por diretores da empresa sobre os pagamentos de propinas.

O procurador ainda contou como a Odebrecht, empreiteira envolvida no esquema de corrupção, se comportava no surgimento das primeiras denúncias. A empresa negava as acusações e se posicionava contra o trabalho da força-tarefa, de acordo com Dallagnol. Ele comparou esta postura com a atitude da classe política sobre a Operação Lava Jato.

Dallagnol também comentou sobre o que é necessário neste momento para driblar a corrupção no País e para que não surjam mais casos como o da Petrobras.

O procurador ainda disse que a corrupção impede a chegada de investimentos ao Brasil. E ressaltou como o setor de construção pesada está sendo impactado negativamente pelo envolvimento de parte das empresas do segmento em esquemas criminosos.

Repórter Joyce Carvalho

Deixe uma mensagem