ministerio-publico-federal
Foto: Divulgação / MPF
Terrazza Panorâmico

Os procuradores de Justiça da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba emitiram uma nota nesta quinta-feira (17), na qual demonstram preocupação com a possibilidade do Supremo Tribunal Federal (STF) decidir contra a prisão após condenação em segunda instância, em julgamento que está marcado para a tarde de hoje.

Segundo os procuradores, a existência de quatro instâncias de julgamento e o número excessivo de recursos resultam em “demora e prescrição, acarretando impunidade”. Caso o STF tenha nesta quinta-feira um entendimento diferente do que o de 2016, 38 condenados e 307 denunciados da Lava Jato seriam beneficiados.

A nota informa ainda que procuradores reafirmam a confiança de que o Supremo Tribunal Federal, irá manter a estabilidade e a segurança jurídica.