ASDF
ASDF
Terrazza Panorâmico

No Paraná, o risco potencial de desastres nas barragens foi constatado por uma auditoria do Instituto de Águas.

Segundo o documento, que foi entregue ao Tribunal de Contas do Estado e ao governador Ratinho Junior, há grave déficit institucional; carência orçamentária e de pessoal; e ausência de gestão, planejamento e execução na fiscalização dessas estruturas.

Foram percorridos 3.500 quilômetros, para visitar 11 barragens. Todas são de acumulação de recursos hídricos. Elas representam mais do que 10% das estruturas consideradas como de alto risco, pela Agência Nacional de Águas.

Por outro lado, um projeto de lei que prevê a criação do Plano de Segurança de Barragens no Estado, de autoria do deputado Requião Filho, está parado na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

Segundo o parlamentar, a situação é preocupante e não pode esperar.

Requião Filho alerta ainda que o foco principal do projeto é garantir a vida e a segurança das pessoas que trabalham e/ou vivem nas imediações dessas barragens.

Segundo a Agência Estadual de Notícias, o Governo do Paraná está estruturando um novo plano de gestão de segurança de barragens, que contará com tecnologia de ponta.

Após a conclusão do inventário das estruturas, haverá a modernização dos protocolos, a capacitação das equipes e visitas técnicas.

Repórter Marcelo Ricetti