Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

Foi aprovado em segunda discussão nesta segunda-feira (10) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o projeto de lei que proíbe a exploração do xisto no Paraná pelo método de fratura hidráulica, o fracking.

A proibição será definitiva, já que uma lei de 2016 suspendeu a exploração do gás, nessa modalidade, por 10 anos.

Pelo texto, de autoria do deputado Evandro Araújo (PSC) e apoiado pelos deputados Marcio Pacheco (PDT), Cristina Silvestre (PPS) e Goura (PDT), além do fracking, ficam também proibidas outras modalidades de exploração do solo que possam causar a contaminação do lençol freático e acidentes ambientais.

Para o deputado Goura, é muito importante a aprovação desta lei que é a primeira neste sentido no país, até para que sirva de exemplo e evite desastres ambientais.

O método de extração através do fracking consiste na introdução da máquina extratora de dois a três mil metros dentro do solo, e a preocupação dos parlamentares é com a contaminação de Aquíferos como o Guarani e o Karst.

No Brasil, atualmente não é feita extração de gás através de fracking, a medida segundo os deputados é preventiva.

Repórter Vanessa Fernandes