Foto: Daniel Castellano/SMCS
Terrazza Panorâmico

A Prefeitura de Curitiba enviou para a Câmara Municipal um projeto de lei pedindo a autorização para contratar um empréstimo de R$ 164 milhões junto a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para construção de um bairro novo na Caximba. O valor será para pagar parte das obras.

Batizada de Vila 29 de Outubro, a área da Caximba foi ocupada em 2010 e está em uma região de alagamentos, com banhados e cavas de mineração de areia e argila, entre os rios Barigui e Iguaçu. O aterramento foi feito com materiais de construção descartados e muitas casas são de palafita.

Em agosto do ano passado, o apresentador Luciano Huck foi impedido de reformar a casa de uma moradora no bairro Caximba. A mulher escreveu uma carta para o quadro “Lar Doce Lar”. O prefeito Rafael Greca ligou para o apresentador e explicou que a área se tratava de uma ocupação irregular.

Na época, em stories no Instagram e postagens no Facebook, Luciano Huck comparou a região com o Haiti, considerado um dos países mais pobres do mundo.

O coordenador de Projetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), Mauro Magnabosco, disse que é justamente pela situação desumana que o plano de construção do novo bairro foi anunciado pelo prefeito Rafael Greca ainda na época da campanha.

A reurbanização da Caximba prevê a construção de um parque linear e de um dique que teria entre 1,5 m e 2 m de altura.

Segundo o levantamento da Prefeitura, na Vila 29 de outubro, vivem 1.600 famílias atualmente. Para iniciar as obras será necessário retirar 1.147 famílias do local. As cerca de 4.500 pessoas devem ser encaminhadas para unidades habitacionais próximas, com uma distância de até 900 metros.

O projeto de empréstimo, enviado pela Prefeitura, chegou em regime de urgência à Câmara, mas só deve tramitar após 5 de agosto, já que o legislativo municipal está em recesso.

Além dos R$ 164 milhões, a prefeitura se compromete a aplicar R$ 41 milhões de recursos próprios, totalizando R$ 205 milhões para construção do novo bairro da Caximba.

Repórter Francielly Azevedo